30 de mar de 2014

TÃO POUCO

tão pouco
que sei
e muito e que sinto
às vezes
e quantas
vezes perdido
nem mundo
de desamores
e desencantos
tão pouco
o que quero
e nem mais espero
todos
estão confusos
correndo
apressados
sem saber
para onde vão
tão pouco
o que sabe
e sentem demais
o que também
não sabem
e assim
todas as vidas
se desenham
nas folhas brancas
de brandas
do destino
tão pouco
quase nada