29 de mar de 2014

SEMPRE

querem sempre
me prender
me encarcerar
querem sempre
vigiar meus passos
tomar conta
dos meus pensamentos
e guiar meu caminho
querem sempre
mais e mais
de mim e de tudo
o que há mim
as verdades
e as histórias
que conto
nas horas
antes de dormir
querem sempre
minha alma
aprisionada
algemada
amarrada
querem sempre
o amor que tenho
e que é meu
querem
meus olhos
meus dedos
meu riso escondido
como um prêmio
como um jogo
de vencedores
cruéis
e mais insanos
que eu
querem tudo
sempre
e me deixam sempre
jogado
no chão do meu mundo
sujo
infeliz
sozinho
cheio de feridas
que ninguém quer cuidar.