30 de mar de 2014

AMOR

como pôde
um amor
fazer tanto mal
despetalar
uma alma
calar uma voz
como pôde
uma flor
com tantos
espinhos
sem amor
sem carinho
como pôde
pisar
tanto
esmagar
debruçar
na dor
e sorrir
como pode
ainda
viver
sem culpa alguma
alma suja
imunda
causou tanta dor
roubou
toda paz
como pôde
andar
assim de cabeça
tão erguida
sem nada
sem nenhuma ferida
a ainda sorrir
depois do amanhã
como pôde