25 de nov de 2013

SONHOS GUARDADOS

Não pode
Haver
Sequer
Espaços vazios
Entre nós
Entre nossos corações
Vadios
Não pode
Haver
Brechas
Frestas
Não pode haver nada
Que deixe
O nada acontecer
Há que se falar
Em tudo
O que se pensa
E não guardar nada
Na gaveta
Não pode haver
Sonhos
Guardados
Nem poesias
Rasgadas
Há de sermos verdades
Ainda que meramente
Escondidas