12 de nov de 2013

INQUIETUDE

Estou inquieto
Essa dor
Na nuca
Essa vida
Batendo
Na minha porta
Minha vida de porta aberta
Estou inquieto
Essa dor
Nas mãos
Minhas mãos
Calejadas
Uma vontade de viver
Sem expectativas
Andar
E respirar
Devagar
Preciso parar de correr
Preciso ir devagar
A vida bate à minha porta
Enquanto as minhas janelas
Estavam abertas
Esperando
Essa minha dor
Na nuca