12 de nov de 2013

DIAS DEMAIS

Manhãs
Acordam frias
O sol
Tímido
Me desconfia
Parece
Não querer aquecer
A mim
Ao mundo
As noites
São curtas
Como os dias
Não há tempo
Pra nadar
Só correr basta
Não se olham mais
Nos olhos
E as bocas
Mortas no silêncio
A lua
Se esconde
Tamanha vergonha
Dos poetas
Que já morreram
Dias demais