25 de nov de 2013

DEIXA IR EMBORA

Deixa ir
Embora
Essa saudade
Que não rima
Em nada
Com a maldade
Deixa ir
De vez
Toda aquela
Insensatez
Tão perdida
Deixa ir
Embora
Essa saudade
Que há de ser lembrança
Fazer o que
Se é o que resta
Deixa ir
Embora
Pra longe
Para onde moram
Os poetas
Toda amargura
E pressa e os desvarios
Dessa tola vida
Deixa ir embora
Para que a saudade não demore