18 de nov de 2013

CADA UM DE NÓS

Há gritos
Que não se ouve
Gritos de dor
Gritos solitários
Tantos gritos
De desespero
Gritos
À noite
Na madrugada
Em que tantos morrem
Há gritos
Sufocados
Feitos palavras não ditas
Há tanta coisa
Que ninguém vê
E que esta ai
No silêncio
Perpetuado
Em cada um de nós