20 de out de 2013

NÃO POSSO CRER

Não quero
Crer
Que o mal sempre vença
Que ande por ai
Sorrindo
Suas indecências
Satisfeito
Não quero
Crer
Nos absurdos
Desse mal que anda por ai
De cabeça erguida
Não quero crer
Que o bem
Sucumbiu a dor
E o amor
Morreu assim
Tão sem sentido
Não quero crer
Que tudo findou
Assim
Sem ter um porque