"Se procura prazer, poderá encontrar aqui as suas mais diversas formas. Há quem procure palavras, há quem procure belas imagens, há os curiosos, os que admiram minha maneira de escrever. Uns julgam erótico. Outros julgam ser sensual e uns apenas lêem as palavras aqui escritas. Isso é algo que não cabe a mim julgar. Sei das minhas intenções... Sei do meu amor pela poesia... Sei da minha infinita sede de escrever..."
SEJA BEM VINDO - 9 ANOS DE POESIA! ! !

FÃS DE CARTEIRINHA

26 de mar de 2013

E DERREPENTE


e derrepente
o que era amor
já não é mais
é dor
é solidão
é quase desespero
e derrepente
o que se queria
perto
se quer distante
e o que fazia bem
agora faz indiferença
derrepente
o sim
vira não
e o talvez
imensidão
o dia
vira noite
e a noite
o mais triste
de todas as sepulturas
e derrepente
as flores
estão murchas
não há mais jardins
somente
ilusões
dos perfumes
que o vento levou
e derepente
não se entende mais
e não se quer mais
e não mais se vêem
quem se via
e não se entende
mais
o sofrimento que sentia
e derrepente
o que era
quente
esfria

CAMINHO

agora
caminho só
por caminhos
que já andei
tropecei
cai
me machuquei
eu que dei
o melhor de mim
percebo
agora
que o melhor
de mim
é pouco demais
não adianta
gritar
nem chorar
falar
sentir
melhor mesmo
é deixar
tudo como está
porque amor
melhor
que o meu
é o amor meu
caminho
agora
pelas ruas
do meu mundo
e já não me importo mais
se tudo
não é mais
o sonho
que sonhei
vou agora
embora
por ai
em paz
porque sei
que dei o melhor de mim
e o melhor de mim
ainda é pouco

QUEREM ME CONVENCER



querem me convencer
que eu
sou o errado
o culpado
que sou
eu que não sabe amar
que meu meu jeito
é louco
é insano
é estranho
querem
que eu acredite
que o louco
sou eu
que minha fé
é pouca
querem me convencer
que meus caminhos
são errados
que minha escolhas
são erradas
que sou eu
o culpado
de tudo
querem
me deixar sozinho
isolado
do mundo
querem
me ver louco
humilhado
sem nada
querem me convencer
e aos poucos
conseguem
me fazer ver
que loucos são todos aqueles
que me querem
me deixar louco

21 de mar de 2013

O QUE VIER

venha
o que vier
tudo bem
já estou no lucro
aprendi
tudo
o que já sabia
agora
é só
curtir
e sorrir
de alegria
ou chorar
depois de tudo
venha
o que vier
coração
já está calejado
torturado
batido
feito bife
já não sente mais
não sofre mais
nem se arrepende mais
de tanto amar assim
venha
o que vier
já não me importo mais
coloquei
meu barco
no mar
que não é meu
e fico a deriva
sem controle
e venha
o que vier

DE QUALQUER JEITO

não sei
amar de qualquer jeito
gosto
de amar aquele amor
gostoso
aquele amor
de carinhos
e beijos
e saudades
e bem querer
não sei
amar
um amor que não precisa
amor
que não sente falta
que quer estar distante
amor
que reclama
a presença
e pede ausência
para sentir
falta
não sei amar
um amor assim
amor
sem certezas
amor
sem paixão
não sei amar
o amor de qualquer jeito
nem quero aprender
amar
assim

QUE TEMPO É ESSE

que tempo é esse
que passa
roubando
o melhor de mim
olho-me no espelho
e não me vejo
durmo
e não sonho
amo
e não sinto
o amor
vou correndo
voando
e o tempo
esse tempo
que passa
sem que eu possa
deixar
vestígios de mim
que tempo é esse
que vem
rasgando
as folhas
em brancos
do livro que ainda
não escrevi
e já nem sei
se terei tempo
para escrever
já não me conheço mais
já não sei mais
quem sou
meus anos
passaram
e o que vivi
ficou no albúm de memórias
que não tenho mais
que tempo
é esse
que passa assim
rápido demais

6 de mar de 2013

SERÁ

será
que não sei
o que é amor
será que vivi
este tempo todo
enganado
iludido
será
que todos estão certos
e eu
errado
porque sinto saudades
mesmo estando perto
porque
meu coração dispara
quando a vejo chegar
porque
meu eu fica em segundo
lugar
porque sempre preciso
do beijo
do abraço
do olhar
será que não sei amar
será que preciso
mesmo da distância
de abismos
será
que me ensinaram
errado
sobre como amar
não pode ser
quem ama precisa
estar junto
andar junto
fundido num só corpo
quem ama
quer fazer amor
quer se entregar
quer ver refletido
no outro seu melhor
será
que tudo isso
é estupidez
será
que preciso deixar
aprender
tudo aquilo
que não sou
ah me desculpe
não sei amar
de outra maneira
choro mesmo
sinto
a dor de qualquer distância
viro menino
viro criança
sem colo
com medo
será
que tudo isso
é loucura
será que esse tempo
todo
fui iludido
será que não sei
o que é amor
será que não sei amar
será que todos
estão certos
e eu errado
me desculpem
mas não sei amar
assim
amor distante
meu amor precisa do outro
para existir
será
que não sei o que é amar

5 de mar de 2013

EU AINDA NÃO SEI

eu ainda não sei
o que Deus quer de mim
então
decidi
viver
sem esperar
devo fazer o que é certo
sem saber
se é certo
devo escolher
uma estrada
um lado
devo escolher
alguém
e tentar
mesmo sem saber
de nada
ainda não sei
o que Deus quer de mim
mas imagino
o que ele espera
minha paz
minhas orações
que eu seja feliz
no caminho que escolhi
sei
que devo seguir
continuar
e fazer de tudo
para ser
e me sentir feliz

POR TE AMAR


por te amar
acreditei
ainda mais no amor
por te amar
me agarrei
na esperança
das novas
flores
desse amar
por te amar
rascunhei
novos versos
passei
a olhar
de novo a lua
sentir
de novo o vento
corri
brinquei
de ser feliz
por te amar
voltei
a sonhar
voltei
a querer
passei a esperar
todo dia
o novo dia chegar
pra te ver
pra te sorrir
pra saber
se estas mesmo feliz
por te amar
e só por te amar
me despi
de mim

MUDEI

mudei
mudei de vida
de história
mudei de amor
mudei
de rosto
mudei de corpo
mudei
meu jeito de pensar
mudei
minha voz
meu tom
meu jeito de viver
de ver
de enxergar a vida
mudei
de religião
mudei
meus valores
mudei
porque achei
que mudar
é sempre bom
mudei
sentidos
sentimentos
horários
vontades
desejos
renunciei
ao passado
deixei
muitas coisas de lado
nunca mais
olhei para trás

3 de mar de 2013

VOU FICAR SOZINHO

vou ficar sozinho
pensando
na vida
olhando para dentro de mim
vou guardar o relógio
vou desligar
o celular
vou ficar olhando
a roupa no varal
vou rabiscar alguns versos
vou tentar
escutar música
depois vou sair
sem rumo
andando
ouvindo o vento
falar comigo
vou ficar sozinho
revendo
meus porques
tentando
entender
este meu caminho
às vezes de pedras
outras vezes de espinhos
vou ficar sozinho
sem pensar em nada
sem pensar em ninguém
vou guardar a saudades
vou apagar os retratos
fechar as janelas
e deixar o sol
fora de mim
hoje
vou ficar sozinho