8 de set de 2012

SEM ÊNFASE

nunca fui
burguês
nunca fui
da rua
da noite
nunca andei
por ai
acompanhado
sempre andei
comigo
sempre
desprezei
o amor
de contrato
amor
pronto
amor
que nasce
numa esquina qualquer
amor vagabundo
gosto
do amor
de beijo na boca
de saliva
de devoração
amor que consome
amor
de frebre
de saudades
amor
de todo lugar
amor
de sempre
quase sempre
não gosto
nunca gostei de amor
sem ênfase
amor
amargo
sem gosto
amor
dos poucos
dos idiotas
gosto do amor
que mata
que enlouquece a alma
amor
das madrugadas
amor
das calçadas
dos jardins
das rosas
dos orvalhos
das manhãs mortas