7 de set de 2012

PRESSA DE FOME

agora não
tenho pressa
tenho fome
fome
que me consome
não tenho
sede
tenho fúria
de viver ainda
mais
o que não vivi
tenho fome
de amor
de vida
não quero mais
a velha nostalgia
quero
me embriagar
de amor
e correr
por ai
sem pressa
tenho fome
de saber
o que virá no amanhã
dos meus dias
tão incertos