11 de set de 2012

OUTRA VEZ

outra vez
não sei como
agir
outra vez
tenho vontade
de sumir
ir embora
para o alto
do Xingu
outra vez
fico na corda bamba
outra vez
me sinto
cercado
de mim
por todos os lados
eu por mim
sem saber
direito
que direção tomar
sem saber
se sou carona
ou se sou
o condutor
do meu destino
outra vez
estou numa
estrada
escura
sem luz
sem lanterna
sem celular
andando
mais uma vez
por quilômetros
a esmo
outra vez
eu
e eu