11 de set de 2012

INCOMODO

Não quero
Ser um grão de areia
Em teus olhos
E nem uma pedra
Em seu sapato
Não quero me achar
O chato
O intruso
Não quero delegar
A ninguém
Responsabilidades
Sobre mim
Não quero
Ser um estorvo
Um incomodo
Um João ninguém
Não quero
Ser
Uma mala
Quero apenas
Ficar
E olhar você
Quero apenas
Olhar você
E deixar
Que todo esse amor
Escape
De mim
Como bexiga
Que aos poucos
Se esvazia