"Se procura prazer, poderá encontrar aqui as suas mais diversas formas. Há quem procure palavras, há quem procure belas imagens, há os curiosos, os que admiram minha maneira de escrever. Uns julgam erótico. Outros julgam ser sensual e uns apenas lêem as palavras aqui escritas. Isso é algo que não cabe a mim julgar. Sei das minhas intenções... Sei do meu amor pela poesia... Sei da minha infinita sede de escrever..."
SEJA BEM VINDO - 9 ANOS DE POESIA! ! !

FÃS DE CARTEIRINHA

26 de set de 2012

TALVEZ

talvez
um dia
eu morra
de surpresa
e todo
esse amor
fique
ai jogado
numa lata de lixo
esquecido
talvez
um dia
alguém se lembre
desse amor
e o pendure no varral
para tirar do amor
esse mofo
talvez
um dia
pensem em mim
em tudo
o que fiz
e o que deixei
de fazer
talvez
leiam
minhas poesias
ou queimem
meu versos
amarelados
e esquecidos
como eu
talvez um dia
eu morra
sem ter ninguém por perto
quem sabe
um dia
alguém de verdade
chore por mim

17 de set de 2012

ENFIM TEU AMOR CHEGOU

enfim
teu amor
chegou
e agora
me sinto
feliz
realizado
querendo amar cada vez
mais
este amor
que chega
depois
de tanto esperar
e como quero
brindar esse amor
e como quero
viver o sabor
desses dias
de luz
enfim
teu amor
em minhas mãos
em meu peito
em todo meu eu
teu amor
enfim
em mim
pra mim
assim

RESTA-ME

resta-me
viver
o que resta de mim
e sorrir
com meus estilhaços
espalhados
por ai
resta-me
o silêncio
das minhas noites
tantas mal
dormidas
e minhas tantas
xícaras
de café amargo
resta-me
as fotografias
e as lembranças tardias
resta-me
ainda
querer
que venha de novo
o sol
e que a chuva
por um tempo
não me molhe mais

ACORDA-ME

acorda-me
com um beijo
deixa
eu sentir
teu despertar
acorda-me
com um sussurro
com teu toque
macio
desperta-me
para a vida
vem devagar
sorrindo
besteiras
brincando
com meu eu
vem
desperta-me
com um afago
beija
de leve
minha boca
respira
meu ar
vem
acorda-me
para que eu possa
te amar
mais uma vez
e sempre

TUAS ROSAS

quero
tuas rosas
em meu jardim
quero
beber
todos os dias
teu perfume
e beijar
a boca
e sentir
tua pele
quero
tuas rosas
teus espinhos
tua terra
quero teu gosto
misturado
com o meu
quero
o mesmo céu
teu
quero ser
tua respiração
teu vento
tua chuva
quero tuas rosas
as pétalas
de tuas rosas
quero
enfim
todas tuas partes
em mim

11 de set de 2012

O QUE SABES SOBRE MIM

Sabes
Que te amo
Que não vivo
Sem ti
Que sofro
Na tua ausência
Que te busco
A todo momento
Que te vejo
Em tudo
Sabes
Que está
No meu eu
Entranhada
Sabes
Que te busco
O tempo todo
Que te grito
Que te sonho
Que te vivo
Sabes
Que não resta
Mais nada
De mim
Em mim
E que te preciso
E que aprendi
Que sem ti
Posso viver
É bem verdade
Mas te ter em minha
Vida
Me faz melhor
Me faz voar
Me faz acreditar
Que posso

RESTA-ME

Resta-me apenas
Esperar
Esperar
Sei lá
Se de braços
Abertos
Se de braços
Fechados
Sei lá
Se sem braços
Resta-me apenas
Querer
Que venha correndo
Sem tropeços
E que me encontre
Vivo
Já que a morte
Começa
Me rondar
Não sei se te espero
Ou
Se converso com a morte
Sobre assuntos
Sem contexto
Resta-me acreditar
Que chegue
Antes de mim
E me espere
Chegar
Para que eu não
me deixe
seduzir
pela morte
do teu eu em mim

OUTRA VEZ

outra vez
não sei como
agir
outra vez
tenho vontade
de sumir
ir embora
para o alto
do Xingu
outra vez
fico na corda bamba
outra vez
me sinto
cercado
de mim
por todos os lados
eu por mim
sem saber
direito
que direção tomar
sem saber
se sou carona
ou se sou
o condutor
do meu destino
outra vez
estou numa
estrada
escura
sem luz
sem lanterna
sem celular
andando
mais uma vez
por quilômetros
a esmo
outra vez
eu
e eu

POR QUE

Por que age assim
Por que se cala
Por que se fecha
Por que me trata assim
Como se eu fosse
Um estranho
Como se eu fosse
Um qualquer
Estou do seu lado
Não quero
Paredes
Entre nós
Quero pontes
Por que age
Desta forma
Você tem medo
Do que
Por que não grita
Prefere
Fica fechada
No seu mundo
De possibilidades
Prefere
Deixar
Que meus monstros
Tomem conta
De mim
E me enforquem
E me trucidem
Por que age assim
O que foi que eu te fiz

INCOMODO

Não quero
Ser um grão de areia
Em teus olhos
E nem uma pedra
Em seu sapato
Não quero me achar
O chato
O intruso
Não quero delegar
A ninguém
Responsabilidades
Sobre mim
Não quero
Ser um estorvo
Um incomodo
Um João ninguém
Não quero
Ser
Uma mala
Quero apenas
Ficar
E olhar você
Quero apenas
Olhar você
E deixar
Que todo esse amor
Escape
De mim
Como bexiga
Que aos poucos
Se esvazia

SILÊNCIO

Não adianta gritar
Se teus ouvidos
Estão fechados
Não adianta
Chamar
Se teus olhos
Estão olhando
Para outro lado
Não adianta
Tentar
Agradar
Teu coração
Se ele está fechado
Numa masmorra
Não adianta
Querer
Invadir
Teu mundo
Tua espaçonave
É muito mais veloz
Não adianta
Querer
Se não queres
O mesmo
Que eu
Não adianta tentar
Se todas
As tentativas
Foram em vão
Não adianta mais nada
Esperar
Quem sabe
Até
Que ame
Ou me veja

MEU FIM

Vejo meu fim
Assim
Sozinho
Chorando
Sem ninguém
Do meu lado
Talvez
Eu beba
Até cair
Ou ande no parapeito
Da minha vida
Ou me encharque de gasolina
Ou morra
Afogado
Em minhas próprias
Lágrimas
Vejo meu fim
Sentado
Olhando a janela
De uma manicômio
Ou de uma cela
Ou de um abismo
Sozinho
Sem ninguém
Porque sei que sou
Extramente desprezível
Sou extramente vil
E mereço
Acabar assim
Num vale de lágrimas
Encharcado de gasolina
Bêbado
Para depois andar
No parapeito
Da minha vida

NÃO ENTENDO

Não entendo
Como pode
O vento mudar tanto assim
Uma hora
Brisa
Noutra
Vendaval
Como pode
Um sorriso
Se perder assim
E o sol
Preferir
Ficar escondido
Atrás
Das nuvens
Não entendo
Por que há mais problemas
E quase nenhuma solução
Como posso crer
Sem duvidar
Busco tuas mãos
E as encontro fechadas
Busco
Teu sorriso
E encontro sua face
Fechada
Não entendo
Como pode

ANDANDO

Tenho
Andado
Triste
Nunca gostei
De andar assim
Tenho
Tido pensamentos
Ruins
Não gosto
De pensar em nada assim
Gosto
De me sentir leve
Mesmo
Quando carrego minha cruz
Gosto
De sentir
O vento
A vida
Tenho andado
Triste
Parece que nada
Do faço
Está certo
Parece que vivo
Num labirinto
Buscando
A saída que não há
Tenho
Chorado demais
Como nunca chorei
Não gosto de chorar
Não quero mais chorar...

9 de set de 2012

DE VOLTA MINHA PAZ

enfim
reencontro
minha paz
meu equilibrio
agora sei
que nada mais
irá me incomodar
nada mais
me fará perder
a razão
enfim
estou tranquilo
cheio
de serenidade
sem
rodeios
nem mais loucuras
enfim
estou
de volta
andando
liberto
de toda pressão
que eu mesmo
coloquei sobre minhas
costas
agora
enfim
estou em paz
amando
como sei
e como quero
vivendo
minha vida
do jeito que sei


TIRAR VOCÊ DAQUI

quero
tirar você daqui
levar
seu sorriso
pra qualquer lugar
quero
ver
sempre
sua paz
quero
ser sempre
seu jardim
de rosas
elegantes
quero
tirar você
desse mundo
louco
quero
levar
você
e ficar junto
de frente ao mar
esquecer
de tudo
ficarmos juntos
no meu mundo
quero
tirar você
dessa loucura
tirar você dessa
sua vida
insana

E AI

e ai
você acorda
e tudo está diferente
o amor
mudou
de endereço
de cara
de alma
e no ar
um novo perfume
um novo
tudo
e ai
resta aprender
a reaprender
a amar
o velho
amor de sempre
porque
amor é amor
e sempre será amor
até o amor
morrer
de amor
e ai
quem sabe
depois de tudo
ao acordar
de novo
tudo
ainda seja
como nunca foi
porque o amor
mudou
de endereço
o amor
mudou de amor

EM TEUS OLHOS

vejo
nascer
em teus olhos
o amor
que sempre
sonhei
vejo
em teus carinhos
enfim
que teu coração
se desarma
e o medo
aos poucos
se dissipa
do teu eu
vejo nascer
um novo dia
através da janela
e das cortinas fechadas
sei que o sol
está lá
sei que agora
que me espera
chegar
vejo
nos teus olhos
a quimera
de novos tempos
enfim
me dizeres
que és louca por mim
como sempre fui por ti

ASSIM DERREPENTE

assim
derrepente
sem avisar
meu coração
amou
outro amor
que não o teu
e decidiu partir
assim
derrepente
sem avisar
e deixou
para trás
tudo
o que não queria mais
assim
derrepente
lágrimas
transbordaram
dos olhos
e houve dor
e  amor
também chorou
pela dor
deixada
assim
derrepente
e o silêncio
se fez
e palavras
ecoaram
agora no vazio
e o coração
sangrou
ao ver que não era
mais o mesmo
amor
era outro amor
que surgiu
assim
derrepente
como surge todo amor
sem avisar
 

8 de set de 2012

DEIXA O AMOR

deixa
o amor
acontecer
ainda
que não valha à pena
deixa
o amor te tocar
tocar teus poros
tua alma
tocar teu corpo
teus sonhos
deixa o amor
chegar
e sussurar em teu ouvido
arrepiar
tua nuca
mexer com teus instintos
deixa
o amor
ser teu dia
tua noite
deixa o amor
ser teu norte
ser teu porto
ser teu rumo
deixa o amor
encantar tua janela
deixa o amor
ser teu jardim

ME DEVORA

me devora
noite
devora
meus medos
minha ansiedade
minhas dores
minha metade
me devora
noite
como há tempos
atrás
me faz querer
ainda mais
amar
esse amor
devora
noite
minha insanidade
me deixa
assim exposto
vem noite
faz de mim
minha autopsia
deixa meu eu aos vermes
de mim
minhas vestes
rasgadas
meu amor flutuando
ainda mais em mim
vem noite
devora
meu cansaço
me faz dormir
em seus braços

SEM ÊNFASE

nunca fui
burguês
nunca fui
da rua
da noite
nunca andei
por ai
acompanhado
sempre andei
comigo
sempre
desprezei
o amor
de contrato
amor
pronto
amor
que nasce
numa esquina qualquer
amor vagabundo
gosto
do amor
de beijo na boca
de saliva
de devoração
amor que consome
amor
de frebre
de saudades
amor
de todo lugar
amor
de sempre
quase sempre
não gosto
nunca gostei de amor
sem ênfase
amor
amargo
sem gosto
amor
dos poucos
dos idiotas
gosto do amor
que mata
que enlouquece a alma
amor
das madrugadas
amor
das calçadas
dos jardins
das rosas
dos orvalhos
das manhãs mortas

7 de set de 2012

SEM TEMPO

ando sem tempo
para o tempo
que passa

ando sem tempo
para olhar
a vida da minha janela

ando sem tempo
para falar
direito com Deus
espero que Ele em entenda
e me perdoe

ando sem tempo
para olhar
a triste beleza
que me cerca
e olhar
as crianças
que não brincam mais
nas ruas
de sua infância

ando sem tempo
para respirar
e sentir
o ar
que entra
e sai dos meus
podres pulmões

ando sem tempo
para viver
amar
agora
me consome demais

PASSADO A LIMPO

resolvi
passar
todos meus rascunhos
a limpo
reler
algumas
palavras
esquecidas
despertar
os velhos
sonhos
e desejos
resolvi
queimar
meu passado
e deixar
as cinzas
a merce
do vento
não quero mais
olhar
para trás
e me ver
como tantas vezes
me vi
parado

PRESSA DE FOME

agora não
tenho pressa
tenho fome
fome
que me consome
não tenho
sede
tenho fúria
de viver ainda
mais
o que não vivi
tenho fome
de amor
de vida
não quero mais
a velha nostalgia
quero
me embriagar
de amor
e correr
por ai
sem pressa
tenho fome
de saber
o que virá no amanhã
dos meus dias
tão incertos

3 de set de 2012

EM RESPOSTA

Como é bom
poder apontar
o dedo
e cutucar a ferida
do outros
e rir
sem saber direito
nada do que acontece
Como é bom
olhar para trás
e ver
que a vida passou
e que ficou
para trás
olhando
agora
o que não tem mais
Poucos
o que tem coragem
de errar
poucos
os que tem ousadia
de viver
posso dizer
sem medo
que vivi
que errei
que aprendi
Não me escondo
dou minha cara
pra bater
Não julge sem saber
o próximo
pode ser você...

2 de set de 2012

ESPERANDO


eu fico
aqui
sozinho
por horas e horas
esperando
que sinta minha falta
esperando
que me procure
que venha atrás
de mim
eu fico
aqui
desde a manhã
até o entardecer
e quando vem
vem sem graça
sem vontade
sem querer
sem me perguntar
nada
sem falar da saudade
que não sei de verdade
tem
eu fico
esperando
um carinho
um dengo
um sorriso
e nada vem
apenas uma voz fria
que não diz nada
daquilo que eu queria ouvir