26 de jan de 2012

E VEM A NOITE

e vem a noite
impiedosa
noite
de tantas
tormentas
e faz girar
virar
rodar feito
peão
na cama
já sem lençol
e o pensamento
que não para
a cabeça
latejando
e ri
a noite
maldosa
trazendo
tantos sonhos
e deixando
a alma liberta
do corpo
e vem noite
embalar
meu desconforto
deixar
nu
diante dos meus pecados
e vai
a noite
saudosa
deixando
em mim
as tristes
cicatrizes
da insônia