7 de nov de 2011

QUANTAS VEZES

recomeçarei
quantas
vezes
forem necessárias
não sei
ficar
parado
não sei
ficar
estagnado
morrendo
num mesmo
lugar
não sei ficar
calado
empunho
minha espada
meu escudo
não tenho medo
de dizer
de sair
de recomeçar
sei voar
recomeçarei
quantas
vezes for preciso
não tenho medo
não aceito
imposições
erradas
não faço
parte
daquilo que não
gosto