8 de nov de 2011

POESIAS

tantas
poesias
e eu ainda
me pergunto
por quê
pra quê
tantas poesias
divididas
em partes
exatamente
iguais
fragmentos
de um eu
que nem eu
conhecia
tantas poesias
talvez
Drummond
sentisse
orgulho
de mim ou
de mim
ria com descaso
e me abracaria
e não diria
nada
tanta poesias
e eu
ainda me pergunto
por quê
pra quê