8 de nov de 2011

PAIXÃO DESMEDIDA

ainda
cabe em meu
peito
todas
as paixões
a paixão
ardente
que mata
a paixão desmedida
que fere
que vicia
que faz querer
mais
e faz a noite
virar dia
ainda
cabe
em mim
as paixões
ainda que
mundanas
insanas
imundas
toda paixão
é bela
ainda
hei de sentir
enquanto viver
as paixões
que me fazem viver
que nunca
me fizeram
sofrer