16 de nov de 2011

FEITO DO VENTO

eu mostro
aponto
digo
e sinto
quando
as portas
se fecham
eu mostro
a direção
o rumo
a estrada
e caminho junto
e vou
e me atiro
se preciso for
não temo
a guerra
nem nunca
temi
lutar sozinho
nem corro
do perigo
nem tenho
medo da morte
eu mostro
porque vim
e o que vim
fazer
sou feito do silêncio
feito do vento