6 de nov de 2011

CENSURADO

olhos
fechados
boca fechada
mãos amarradas
pés
sem poder
caminhar
coração
sem poder sentir
censurado
querendo
crer
sem poder
querendo
falar
dizer
apontar
o caminho
o destino
o fundo do mar
olhos
fechados
trancado
no caixão
acorrentado
sem poder
viver
vivendo
como sempre
vivi
sozinho
calado
sempre
censurado