25 de out de 2011

TUA CARNE

Tua carne
Alimenta
Mata minha fome
Meu desejo
De ti
Tua carne
Sacia
Minha ânsia
De te querer
E te achar
E te ter
Tua carne
Alimenta
Minha sede
Do teu gosto
Dá-me vida
Sustenta-me
Quando há queda
Tua carne
Macia
Tua pele quase
Sempre
Arrepiada
Faz-me te querer
Quando não te quero
Faz-me te buscar
Quando já estás em mim
Tua carne