23 de out de 2011

RUAS

as ruas
continuam
as mesmas
há casa
ainda
do meu tempo
a mesma nostalgia
as velhas lembranças
das ruas
por onde andei
sozinho
e com amigos
as praças
estão como sempre
abandonadas
as crianças
não andam mais
de bicicletas
eu andava
por todas as ruas
ia pra lá
e pra cá
ia sempre
não parava nunca
e mudei
sai pra longe
pra depois voltar
e encontrar as mesmas ruas
as mesmas histórias
que deixei
guardadas
dentro de mim