23 de out de 2011

RAIO

não raio
não chovo
não molho
não seco
não ardo
não morro
não amo
não me amam
não mordo
respiro
vivo
não lato
não mio
não vento
não briso
não sou manhã
nem tarde
noite
quem sabe
não vejo
não me vêem
não escuto
não me escutam também
sou eu
sem nada
sem roupa
sapatos
sem orelhas
nem ouvidos
nem olhos
nem nariz
não raio
não seco
não murcho
não morro