23 de out de 2011

QUALIDADE DA INOCÊNCIA

vejo anjos
voando
vejo flores
em meu caminho
vejo
os pássaros
que cantam
invisíveis
em seus galhos
ainda
desenho
nas nuvens
os bichinhos imaginários
da minha infância
a criança
do meu eu interior
ainda está em mim
ainda tenho
a qualidade da inocência
daqueles que acreditam
vejo
ainda a beleza que existe
vejo
o que quero
apenas a beleza que mexe
com o brilho dos meus olhos
sinto
ainda
o aroma e o perfume
das rosas
mesmo depois de podadas
ainda sou criança
e em mim
a qualidade
da inocência
de acreditar num novo amanhã