6 de out de 2011

A POESIA É NOITE

noite
é sombra
escuridão
é meia taça
de vinho
e o medo
noite
sem luz
sem lua
é silêncio
que machuca
é dor
que não espera
não avisa
noite
de canções
que poucos
cantam
poucos entendem
poucos
respeitam
a poesia é
a noite sem controle
bebada
caida na calçada
é gritaria
é dor
sofrimento
que acaba
quando os olhos
de novo
voltam a se abrir
a poesia é
noite
que intriga
é assombro
suspiro
fantasia