4 de out de 2011

ONDE ESTÃO

Onde estão
Nossas crianças
Não nascem mais
Já nascem crescidas
Andam
Falam
Perderam a infância
Onde estão seus pais
Não existem mais pais
As crianças estão jogadas
Ficando adultas demais
Cada vez mais rápido
Perdendo a inocência
De brincar de carrinho
Brincar de boneca
Nossas crianças
Já nascem mortas
Crescidas
Cheias de malícia
Cheias de desejo
Homens
Mulheres
Não brincam de amarelinhas
De pique esconde
Correm para sobreviver
Onde estão seus pais
Que um dia já foram crianças
E hoje já não são mais
Mataram nossas crianças
Elas já não existem mais.