23 de out de 2011

OBRIGAÇÕES


não sou mais
menino
não posso mais
brincar
com a vida
com os amigos
que não tenho
tenho agora
obrigações comigo
a vida
me cobra
como eu cobro a vida
não sou mais
menino
aquele que chorava
e se escondia
na barra da saia da mãe
minha mãe nem se lembra
mais de mim
eu às vezes me lembro
da minha mãe
não sou mais
aquele menino que brincava
nos canos vazios
tenho agora
obrigações
que fingi até ontem não ter
não sou mais
o menino
que eu era
nem as sardas eu tenho mais