23 de out de 2011

NADA SEI

eu que pensei
que sabia
tudo
nada sei
nada conheço
eu que pensei
que conhecia
todas as pedras
e sorrisos
eu que pensei
saber
quais eram os perfumes
mais perigosos
eu que pensei
saber por onde caminhava
e para onde levavam
os caminhos
e os meus passos
nada sei
nada conheço
nem os caminhos
nem meus passos
nem os perfumes
nada sei
nada conheço
do mundo
e de mim
nada sei das flores
e nem dos jardins
nada sei das pessoas
que me cercam
e dos sorrisos
que saem
das bocas quase sempre fechada
cada dia mais
nada sei