23 de out de 2011

MINHAS PALAVRAS

minhas palavras
tantas palavras
ainda não ditas
ditas
esquecidas
minhas palavras
que ainda
saem
com a mais suave
fluência
e eu
que nem sei falar
e eu
que nem sei sorrir
deixo sempre
minhas palavras
quem sabe
o que virá amanhã
quem sabe
um raio de sol
me acerte em cheio
e eu possa
sorrir sem medo
minhas palavras
ainda
não ditas
escritas
nos papéis
que não estão mais
em branco
mesmo que nada de mim
ficarão as palavras
ditas
escritas
rabiscadas em algum
papel
jogado
queimado em cinzas
voando por aí