7 de out de 2011

LIBERTO-ME

liberto-me
de tudo
das vestes
dos vícios
da maldade
da bondade
liberto-me
da ira
do ódio
de todas as mágoas
liberto-me
das amarras
das garras
de tudo
liberto-me
das tolices
dos pecados
dos martírios
dos amores
das paixões
que me atormentam
sinto
liberto-me
das coisas passadas
das coisas perdidas
das coisas deixadas
de lado
não escuto mais
meu coração
estou enfim
liberto de tudo