23 de out de 2011

EXAGERO

exagero
em tudo o que faço
e em tudo
o que sinto
não sei
ser diferente
do que sou
não sei mentir
o que sinto
nem dizer
o que não sinto
exagero
das horas de felicidade
onde
me liberto
de tudo
das culpas
do passado
do erros
e das lanças
lançadas em minha direção
exagero
na ânsia
de acertar
e quase sempre erro
não sei
ser diferente
do que sou
um pouco de tudo
intempestivo
introspectivo
vivo
às vezes quase morto
exagero
em tudo
por sou assim
humano