23 de out de 2011

DUAS

sou duas
aquela que existe
e aquela que finge
existir
aquela que se mascara
e aquela
que deixa
a cara a tapa
lisa
sou duas em uma
aquela
que ama
e aquela que finge
amar
apenas
para sentir o prazer
no outro
sou duas
aquele que é de verdade
sangue
alma e coração
e aquela de mentira
que não diz nada
do que sente
que mente
para fazer com que as coisas
aconteçam
sou duas
aquela que é razão
que não enrola
aquela que rasga versos
e poesias
e aquela
que escreve versos
em noites sem lua
sou duas
aquela que vive
e aquela que sonha