23 de out de 2011

DE VERDADE

na verdade
ninguém ama ninguém
faz tempo
que o amor não é o mesmo
há ódio
no olhar
pessoas que nem se conhecem
se odeiam
se empurram
se ofendem
sem dizer uma só palavra
na verdade
não existe mais
compaixão
não existe mais
perdão
apenas raiva
ódio no coração
o amor
é sentimento
em desuso
casais brigando
filhos fugindo
pais ausentes
de verdade
o romantismo
bebida dos poetas
deixou de existir
homens dominando mulheres
e mulheres
se afastando
das suas verdades
e o mundo chorando
mansinho
e ninguém nota
e ninguém percebe
na verdade
andam cegos
ignorantes
frígidos
e o amor
pobre coitado
largado
abandonado