21 de out de 2011

CENTRO

Cheguei
A pensar
Que era eu
O centro de tudo
Do mundo
Sou o centro
De mim
Da minha própria
Consciência
Que não se cansa
De gritar
Meus desaforos
Cheguei
A sentir
Que o amor
Era o que conduzia
A vida
Louca
Pensei que o amor
Ficaasse no centro
De tudo
Não fica
No centro de tudo
Um vazio que não se ocupa