12 de set de 2011

SUPERFICIAL

não gosto
de nada
que seja
meramente
superficial
não gosto
do abraço
sem contato
do beijo
sem saliva
do sexo
sem sabor
não gosto
de nada
que não marque
por um instante
minha vida
não gosto
de sorrisos
vazios
e nem de apertos
de mãos
ocos
nem de palavras
jogadas
não gosto de nada
que não valha
à pena
não gosto
de nada sem sabor
sem calor
sem tempero
nenhum tesouro
superficial