21 de set de 2011

QUE MAL HÁ

Não há
Mal
E perder-se
Pelas ruas
Escuras
Não há
Mal
Em amar
E querer
Quem não
Se pode querer
Não há
Mau
Em ter medo
Do que se conhece
E mau se percebe
E mau
Se entende
Não há
Mau
Em querer
Ficar só
No silêncio
Quieto
Do seu mundo
Mundo
Escuro
Fétido
Maldito
Não há mal nenhum