25 de set de 2011

PROFUNDO

o que sou
ainda
não sei
só para onde
vou
para onde quero ir
o que sou
um pouco
profundo
demais
algumas vezes
raso
o que sou
ainda
não sei
talvez me faltem
estradas
ou caminhos
talvez
seja eu
poeta sem futuro
estrela sem brilho
o que sou
sabe-se lá
talvez
metade
talvez inteiro
rascunho
parede pintada
porta aberta
janela fechada
talvez
eu seja tudo
melhor dizer
que não sou nada