22 de set de 2011

OUSADIA

Não gosto
De calar
O que eu sinto
Nem
Que me tentem
Impedir
De sentir
Gosto
De falar
Gosto
De deixar
Solta
Minha inspiração
Minha ousadia
Gosto
De viver
Cada emoção
E ver
Em cada rosto
A reação
Não gosto
De saber
Que a vida
Me é levada
Dia a dia
Quero sempre
Uma nova estrada
Não gosto
Mais de atalhos
Não gosto mais
De não sentir
A vida para arrasta
Para isso
E agora sou assim
Não gosto de calar
Gosto de sentir