12 de set de 2011

NÃO NEGO

Não nego
que te quero
que te espero
em qualquer lugar
num banco de praça
numa cama macia
de lençois
invisíveis
num quarto sem teto
não nego
que te espero
há tempos
e digo
que não mudei
que sou o mesmo
de sempre
das mesmas horas
vazias
não nego
que chorei
quando ouvi de tua boca
o não
ainda te espero
não nego
sei que irás
voltar
de algum lugar
enfimde
novo para mim
não nego
é sonho
utopia
que faz seguir vivo