29 de set de 2011

EM MIM

tudo em mim
é intenso
demais
o amor
o sofrimento
sou poeta
não sou ator
não sei fingir
só sei sentir
e sinto
tudo aquilo
que me corroe
e vivo
a mil por hora
armado
de expectativas
sou exilado
refugiado
em mim tu
do tem outra cor
outra intensidade
outra cor
outro brilho
ou não tem nada
em mim
ainda corre sangue
em mim
o lixo
entope minhas artérias
sou poeta
não sou ator
não sei fingir
o que sinto
em mim
tudo é intenso demais
meu amor
meu ódio
meu sentir