25 de set de 2011

BICHO DO MATO

me escondo
nos corredores
da minha vida
sou
bicho do mato
feroz
arisco
me escondo
de mim
e de Deus
dos anjos
de alguém
que não quero
mais ver
nem encontrar
nem seguir
sou bicho do mato
bicho
que anda
descalço
que bebe água
na fonte
que adora andar
invisível
pela madrugada
me escondo
do sol
do meio dia
das pessoas que
passam por mim
e esbarram
fingindo
que não sou ninguém
sou bicho do mato
arisco
me escondo
de mim
de Deus
no labirinto
que é esta
minha vida