22 de set de 2011

APRISIONASTES MINHA ALMA

Liberta-me
Deixa-me
Ir
Não posso ficar
Aprisionado
Em ti
Em teu corpo
Em tuas sensações
Aprisionaste
Minha alma
Já não sei mais
Voar
Já não sei
Mais
Buscar
Outro pouso
Deixa-me ir
Liberta-me
Para que possa
De novo
Voltar a viver
Tomastes
Conta
Do meu corpo
E dos meus desejos
Aprisionastes
Minha lma
Roubastes
De mim
O direito
De ser feliz
Sem tua presence
Aprisionaste minha alma
Te peço
Liberta-me