22 de set de 2011

AINDA SINTO

Ainda sinto
Teu não
Ainda
Leio
As palavras
Apagadas
Ainda
Choro
A despedida
Que não
Ainda sinto
Por não poder
Ter dito
Por não ter podido
Sentir
Teus braços
Num abraço
Ainda sinto
Tua voz
Calando
Minha voz
E eu
Sem nada
Poder dizer
E eu
Sem poder reagir
As mentiras
Que me contou
Ainda sinto
O peso
De tudo
E creio
Na tua volta
Num amanhã
Que nunca chega