3 de ago de 2011

RESISTO

resisto
teu nome
teu amor
teu corpo
resisto
ainda
a dor
ao amor
a tudo
resisto
ao destino
e brigo
e calo
e xingo
resisto
não desisto
não me calo
deixo
a voz
ecoar
resisto
a minha intolerância
e a minha vontade
de mudar
o mundo
resisto
a tudo o que me agride
a tudo
o que me incomoda
e vou
pelo mesmo
caminho de sempre
resisto
as mudanças
escolhi
meu destino
nenhum outro me cabe