10 de ago de 2011

NÃO FALO MAIS NADA

até que
esqueças
não direi mais
nada
escrevei
histórias
infantis
falarei sobre
pedras
montanhas
escreverei
sobre rios
e encostas
escreverei
sobre abismos
e precipícios
sobre a noite
e sobre
o dia
não falo mais
nada

digo
agora
palavras desconexas
sem sentido
vivo
agora
ainda
mais dentro
desse meu
mundo abstrado.