8 de ago de 2011

DOR ALGUMA

já levei
tanta porrada
desta vida
que já não dói
em mim
dor alguma
fiquei
passado
diria eu
acostumado
cada dia
uma surpresa
um buraco
um lamento
sempre
me procuram
para falar
da vida
que não me interessa
sempre
desabafam
em meus ombros
amarguras
que não são minhas
e ninguém quer
saber
qual dor
carrego
como me sinto
já levei
tanta porrada
que fizeram de mim
saco de pancada