10 de ago de 2011

CARTA DE ALFORRIA

não sou
teu
num fui
nunca serei
liberto
agora de tudo
que em você
me prendeu
comprei
minha carta
de alforria
não te devo
mais satisfação
do que faço
do que gosto
nem preciso mais
te falar
de quem amo
e quem
me faz gozar
instantes
de prazer
não sou
teu
nunca fui
e agora
enfim liberto
de tudo
livre das tuas chagas
do teu veneno
livre
sem correntes
e mais nada