15 de jul de 2011

TANTAS PEDRAS

não sei
porque
tantas pedras
no caminho
não sei
porque
tantos
atalhos
tantos espinhos
nada
é fácil
sempre
o mesmo
martírio
sempre
a mesma dor
sempre
os mesmos
abusos
tanta vontade
de ser nada
não entendo
porque
tantas pedras
talvez
quem sabe
né Deus
para ensinar
para machucar
ou para fazer desistir