21 de jul de 2011

REBELDE

sou rebelde demais
para me prenderem
em um abraço
não aceito
e não me faço
de rogado
grito
explodo
aceito
de boa
meus erros
e minhas loucuras
não gosto
de algemas
nem de laços
nem de nós
vivo só
sem ninguém
cercado de mim
por todos os lados
sou rebelde
demais
para ficar calado
prefiro
a escuridão
ter meus olhos fechados
não gosto
do sol
gosto
da noite
das tempestades
dos temporais